quarta-feira, 23 de novembro de 2011

RECEBA SEUS AMIGOS COMO PRESENTE

Além do amor, o ser humano precisa da amizade, se não quiser sofrer prejuízos em sua alma. Antigos poetas e filósofos viviam do tesouro da amizade e lhe cantavam louvores. Para os filósofos gregos, a amizade é também expressão de virtude. Pitágoras, que dirigia pessoalmente um grupo filosófico de amigos, chamava a amizade de mãe de todas a virtudes. Por isso só podem ter amizades as pessoas que têm um bom núcleo interior.
Quem só gira em torno de si é prisioneiro de si mesmo e incapaz de amizade. Os pressupostos humanos para o surgimento da verdadeira amizade são vários, mas sempre se considera que é um presente quando duas pessoas se encontram na amizade. Assim diz o maior filósofo grego, Platão: "Deus faz amigos; Deus leva o amigo ao amigo".
E, em última análise, uma força superior que leva a se encontrarem duas pessoas nas quais ressoa o mesmo sentimento. Os próprios amigos muitas vezes não sabem por que se tornaram amigos e como surgiu a amizade. Sempre existe algo misterioso em torno do surgimento da amizade. De repente ela está aí. As portas de meu coração se abriram exatamente para esta ou estas pessoas.
Outro filósofo grego Aristóteles menciona três espécies de amizade: por interesse, por prazer e por boa vontade. As duas primeiras são para ele basicamente egoístas e duram pouco tempo. Só as amizades alicerçadas na boa vontade são duradouras e merecem propriamente o nome amizade. Nelas se percebe que as pessoas querem a mesma coisa ou, como diz Aristóteles, que aos amigos tudo é comum.
Os filósofos romanos Cícero e Sêneca vão além daquilo que escreveu Aristóteles. Para eles, a amizade é a concordância em todas as coisas santas e profanas, unida à boa vontade e simpatia. Para Cícero faz parte da amizade: "Querer a mesma coisa e não querer a mesma coisa".
Valeu!

--
Prof. Ricardo A. dos Reis
Diretor Acadêmico - Faculdade Eurico Bergsten
Fones: 71-9185-2851 (TIM-SSA) ou 75-9133-3349

6 comentários:

  1. É isso mesmo Pr.Ricardo!
    Que as nossas amizades sejam alicerçadas na boa vontade sendo assim elas serão duradouras.

    Abração!!!

    ResponderExcluir
  2. Posso dizer que sou amigo do escritor desse texto, de boa vontade, não porque o cara é um cranio avantajado, uma celebridade com as letras
    Valeu Pr. Prof. Dr. Don. Ricardo Reis.
    O grande RR

    ResponderExcluir
  3. Rubem, amigos são para todos os momentos, como em todo momento é possível se ver um amigo. A grande realidade das construções de relacionamentos, só faz sentido quando encontramos sentido se co-deperder, cooperar, co-nstruir, de re-animar, isto é, trazer novamente, dar novamente sentido de existir.

    Valeu, camaradas. Estamos construindo, não na esperança de sermos os melhores, os que saber discernir, mas simplesmente pelo prazer de sermos AMIGOS.

    Valeu

    ResponderExcluir
  4. Valeu Zan!

    Disse certa feita Raine Maria Rilke: "O que eu tenho de pátria está dividido cá e lá na consciência dos amigos". Onde estão os amigos, ali está a Pátria.

    Valeu.

    ResponderExcluir
  5. Quando as pessoas entenderem que amizade sincera é um belo presente de Deus, vão preservar essa amizade sob quaisquer circunstâncias.
    Valeu Ricardo, é um texto “lição, realidade” extremamente necessário aos nossos dias, parabéns.
    Eu particularmente venho buscando preservar as amizades que tenho conseguido dentro do contexto que escrevo.
    Maurício - Fsb, 24/11/11

    ResponderExcluir